<$BlogRSDUrl$>

Vareta Funda

O blog dos orizicultores do Concelho de Manteigas


sexta-feira, outubro 20, 2006


Mais Malmequeres, by g2
No plaino abandonado que a morna brisa aquece e por força dessa morna brisa que também era suave, a semente que caiu do malmequer já nosso conhecido, aquele que nasceu com falta de uma pétala na corola, não se afastou para longe. Ficou até ainda na sombra da malmequermãe. Ao contrário da irmã que primeiro nasceu, esta semente apresenta-se fraca, nem o olho cusco do pardal a lobrigou ainda! E aqui, podemos perguntar se isso é devido à pouca apetência que uma fraca semente provoque num pardal, ou se este anda em doidos “pius” atrás de alguma qualquer pardaloca! Responderemos depois à questão, se se justificar.
E que não haja quem estranhe que o malmequer seja mãe, apesar de masculino, é o que mais se vê por mundo, basta olhar, por exemplo, para essa maravilha da natureza que é o caracol, nunca vi um animal mais pensador e lento, até o farol da Barra se move com mais rapidez e quem não acreditar que venha cá ver. Basta olhar para a luz que se vê do mar, para perceber que o farol se mexe e bem. (Já a luz do farol que é visível de terra não dá a mesma sensação, talvez porque a Terra ande à roda, quem sabe?!). Tal como caracol, o malmequer é pai quando se emprenha a ela própria, é mãe quando por ele mesmo se deixa emprenhar!
Da semente não caiu nenhuma cigarreira breve de nenhuma algibeira, deixemo-nos de lirismos e atenhamo-nos ao que a ciência diz, sendo certo que, para falar de sementes de malmequer, não é preciso que nenhum de nós, cientistas, venha à liça. Qualquer engenheiro agrónomo loiro, alto e olhos azuis, pode perorar sobre o tema. Sim, porque os engenheiros agrónomos não falam, peroram!

A semente apresenta-se fraca, mesmo aos olhos de um leigo, já foi dito por nós! Mas as necessidades de desbloqueadores deste blog dos Senhores Orizicultores do Concelho de Manteigas são muitas, daí que se relatem novos desenvolvimentos em não menos novos e oportunos, desbloqueadores de comentos… ou talvez não, quem poderá dizer?!

E sabe bem escrever a partir da primeira pessoa do plural, engrandece o ego, acreditai em nós!


Arrotos do Porco:

Semente fraca?
Fraca é a minha peida e aguenta com posts ainda mais %$/$%(# que este.
Se eu contasse tudo o que sei...
Manteigas derreteria.



ostia
estas "matador" eh chOU ?


p.d: menos mal que nos queda portugal...



nao posso abrir a ene....


g2, já tenho dito que gosto muito dos teus posts. No entanto, por deformação profissional, devo esclarecer o seguinte. O que tu arrancas nos malmequeres são as flores liguladas do capítulo e não as "pétalas da corola". Mas a imagem poética é digna duma Florebela.


ADAS, meu Amigo, obrigado pela explicação!

Da próxima vez que encontrar um malmequer, vou examinar a ver se ele tem todas as flores liguladas do capítulo!

Querias dizer "Floribela", não é?! E não "Florbela (Espanca)", pois não?!

Ah! e não sejas tão profissionalmente deformado.

Outro Ah!: obrigado por me dizeres que gostas muito dos meus posts, fico contente e (ainda mais) vaidoso!
Vindo de uma pessoa que escreve da maneira mais espectacular que eu conheço, só posso ficar mesmo muito vaidoso.

:)



uy uy uy
ahi hay algo mas?





<< Voltar ao repasto.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?