<$BlogRSDUrl$>

Vareta Funda

O blog dos orizicultores do Concelho de Manteigas


terça-feira, julho 18, 2006

MANOBRAS by g2

Os oito soldados, perfilados e em sentido, ouviam com atenção as palavras do General. Mas sejamos concretos, porque na tropa as coisas da hierarquia têm que se lhe diga! Eram sete os soldados, o oitavo era cabo. Não me compete despromover quem tão valorosamente se preparava para o combate sob as ordens directas do General. Ou do Senhor General, ao menos por uma vez vamos chamar-lhe assim!

Quis o General camuflar os tanques e mandou que os tapassem com areia, que por ali havia em grandes quantidades. Informou a tropa que era especialista em camuflaçao (General dixit) e que tinha sido o primeiro do seu curso, nessa arte difícil de defender homens e armas, sendo que estas são mais importantes que aqueles.

"Mas...", atreveu-se um dos soldados, quem sabe se algum mecânico para ali trazido pela força da idade. Um olhar próprio de general fez calar o confuso soldado, por sinal o número 714 lá da tropa.

E assim os tanques foram tapados com areia, só o buraco de onde saíam as balas assomava, como olho à espreita, sabe-se lá de quê!

Nem da terra, nem do ar, nem do mar, os nossos canhões serão avistados, disse o General, ufano do seu trabalho. Não temos aqui mar, disse o tal soldado, Mais uma razão para não sermos avistados a partir do mar, não disse eu nenhuma asneira e cale-se, senão leva uma suspensão agravada!

E com este diálogo começou a espera do inimigo, o General antevia mais estrelas no peito, a pátria, o sangue dos nossos homens, a vitória. Jogando à lerpa, os sete soldados e um cabo perguntavam uns aos outros como se iria tirar a areia de dentro dos tanques, dos motores, das lagartas e bocejavam. Não lhes passava pela cabeça nenhuma guerra, nenhumas estrelas e nem a pátria ou o sangue dos seus homens os preocupavam. O soldado 714, absorto, pensava antes na Mariana de faces coradas que se tinha despedido dele como só uma Mariana de faces coradas se sabe despedir de um mecânico que vai para a tropa!

E o exercício que nunca mais acabava, pensavam eles...

Arrotos do Porco:

Há quarenta comentos que tento dizer bom dia!

E que tento dizer que não vou à concentração de motos de Faro. O Yaris não é nenhuma moto.

A ene_puta comeu-me todo, foda-se...

:cool:



Desconfio que, quando a puta da ene "desavariar", vem aí uma confusão de comentos, que nem vos digo nada!

Nada! Não digo nada, digo tudo! E só quero tudo, ma'nada!

:)



Meu puto.....................no hables así de mal.........


:)


Não percebi nada do que escreveste gêputo.
Ninguém percebe também o porquê de eu ter duas vidas. A que vocês conhecem e a outra, secreta, em que dou uso às minhas badaladas mamocas e ao meu rabiosque roliço.
O vareta sabe que eu sei que ele sabe que é bom ser assim.
Mas só nós dois é que sabemos.



Vai à merda, clone!

Não tens mais nada de interessante na vida, para fazer?



chou,no seas tan malo, que el puto se mosquea.....


Luz, não é o chOU, é um clone.

O chOURIÇO não fala assim.



Gêcoiso, não há vírgula entre "vida" e "para".
E vai chamar clone às tuas nalgas que tu pareces uma tábua de engomar.
Eu sei que tu tens inveja das minhas mamocas. Têm sido muito cobiçadas por vocês que eu bem sei...



Clone, uma vez sem exemplo vou "dar-te troco".

És um clone, sim e vulgar.

No entanto,

há vírgula sim, entre vida e para. Ora lê lá fazendo uma pausa na vírgula.

E assume-te, sejas lá quem fores. Mas não sejas clone, isso é feio.





<< Voltar ao repasto.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?