<$BlogRSDUrl$>

Vareta Funda

O blog dos orizicultores do Concelho de Manteigas


quinta-feira, janeiro 26, 2006

Image hosting by TinyPic

[Esclarecimento: este texto é da exclusiva autoria do Afonso, o Assentinho mais velho, que tem oito anos de idade. A intervenção do pai e mãe foi apenas a de esclarecer a grafia de algumas poucas palavras. Babado, o Assento-pai não resistiu a postar a história].



O PASTOR E A BONECA


Era uma vez um pastor que em frente da sua casa havia um moinho (moinho de água).
Nesse moinho morava um moleiro. A mulher do moleiro, chamada Alice era muito bonita e o pastor tinha um fraquinho por ela mas ela também.
Mas um dia a saia dela prendeu-se à roda e ela morreu. Quando o pastor soube que ela tinha morrido quase desmaiou.
Dois meses depois, enquanto as ovelhas pastavam, ele reparou que num buraco duma oliveira velha estava uma boneca. Como a boneca era gira ele apanhou-a e meteu-a na algibeira. Quando chegou a casa, meteu a mão na algibeira por seu espanto a boneca não estava lá.
No dia seguinte quando foi pastar as ovelhas, viu a boneca no mesmo sítio, agarrou-a e meteu-a na algibeira. Quando chegou a casa meteu a mão na algibeira e ela já lá não estava. E isto repetiu-se durante muitas semanas.
Houve um dia que quando ele ia a pegar nela ouviu uma voz que lhe disse:
- Tu és o pastor?
- Sim sou, porquê?
- Porque se queres voltar a ver a Alice só tens que fazer o que eu disser.
- Então o que é que queres que eu faça?
Então ela disse-lhe para ele ir buscar umas ervas à floresta e para as moer e depois molhar a boneca na pasta.
Ele fez o que a boneca disse e no momento em que ele molhou a boneca na pasta ela transformou-se na Alice.
Mas nas noites de Lua cheia ele tinha de ir à cidade porque ela transformava-se em lobisomen.


Afonso Gonçalves.
1-23-2006.

Arrotos do Porco:

Está excelente... :)


Dá a password ao "puto", e faz dele postador aqui do Porco, porque ele escreve coisas com mais sentido que o pai! :)

"Nesse moinho morava um moleiro. A mulher do moleiro, chamada Alice era muito bonita e o pastor tinha um fraquinho por ela mas ela também."

Muito bom!



Lindo. Muito, mesmo.

E é mesmo do Assentinho, só podia ser! Uma mulher que morre com a saia presa à roda de um moinho; um pastor que alucina com bonecas e que vai bubscar "ervas à floresta" para fazer umas "pastas" e "molhar a boneca"; amantes ressuscitadas para uma ardente paixão adúltera; e o sal final da lobisomem Alice... Quem, senão o Assento, podia ter um filho assim, tão cheio de talento e de uma imaginação tão além dos limites do "normal"?...



Efectivamente, o cocktail de genes que o teu filho herdou manifesta-se muito bem.

Temos postador à séria para os anos vindouros.

Algo me diz que a Vara vai viver muitos anos à luz de grandes postadores que agora ainda são pequenos.

Viva o Assentinho!

:)



É por estas e por outras que não é aconselhável fumar perto das crianças

Maravilha

:)



As estórias que deves ter contado a essa criança no berço... Ainda bem que o menino anda na escola onde lhe podem ensinar coisas com sentido...
:-) Tou a brincar. Não deixes que lhe estraguem a imaginação, ouviste?





<< Voltar ao repasto.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?