<$BlogRSDUrl$>

Vareta Funda

O blog dos orizicultores do Concelho de Manteigas


quinta-feira, outubro 07, 2004


De orelhas em pé - XVII

A TVI, como televisão privada, tem accionistas. Esses accionistas, provavelmente, terão outros negócios além da TVI. Se parte da programação da TVI interfere com os negócios dos seus accionistas, é legítimo que estes manifestem o seu descontentamento ao administrador, que fará o possível para equilibrar as forças presentes – por um lado, a deontologia dos profissionais de informação, por outro a preocupação dos accionistas. Nada disto é assunto, se se passar assim.

Acontece porém que Marques Mendes, considerando “lamentáveis” as “pressões” exercidas sobre Marcelo Rebelo de Sousa (fonte: Público), proferiu o seguinte: "Trata-se de um precedente grave e que nada tem a ver com a história do PSD". A ligação entre as pressões e o PSD é clara, e nada tem a ver com accionistas.

E de que pressões se está a falar? Atentemos nas palavras de MRS: "Na sequência de conversa da iniciativa do presidente da Media Capital, Miguel Paes do Amaral, decidi cessar, de imediato, a colaboração na TVI, a qual sempre pude livremente conceber e executar durante quatro anos e meio". Descontando a habitual fineza do autor, depreende-se sem grande margem para dúvidas que deixou de poder “ livremente conceber e executar”.

Face a tão graves acusações, o Governo mete os pés pelas mãos. Morais Sarmento tece considerações futebolísticas que o insultam mais que aos portugueses que julga enganar com tamanhas falácias. Já o testa-de-ferro desta campanha ignominiosa, Rui Gomes da Silva, ejecta pérolas de pura alucinação de cada vez que abre a boca. Veja-se:

"Nem o Governo nem eu próprio quisemos alguma vez calar qualquer tipo de comentário (…) Aquilo que disse e repito é que defendo que, em qualquer debate político, deve haver contraditório, pluralismo, para dar voz aos diferentes pontos de vista". Ou o Ministro é semi-analfabeto e não sabe a diferença entre comentário e debate ou está a tomar medicação que devia incluir advertência quanto a práticas governativas durante o tratamento. Ficamos a saber ainda que a sua interpretação de pluralismo refere-se às várias tendências dentro do seu próprio partido, já que convem não esquecer que MRS foi presidente do PSD, autarca eleito pelas listas do PSD e, presumo eu, ainda militante do PSD.

Quiçá incomodado com algum remoque de consciência, ainda tentou emendar a mão, abrangendo todo o espectro político. Garante que teria a mesma atitude "se um comentador durante 45 minutos e por anos a fio dissesse o pior possível das propostas da oposição". Pena é que se tenha esquecido de o fazer nos últimos quatro anos e meio, em que MRS atacou com a mesma diligência o governo PS (primeiro) e o governo de Durão e a oposição PS (depois). Pois é, sr. ministro, gindungo no cu dos outros é fresco…

Este episódio é apenas mais um, quiçá o mais visível, de uma longa série. Este governo quer agarrar-se ao poder que atingiu em condições de legitimidade discutível e tenciona fazê-lo controlando, tanto quanto possa, os meios de informação. Veremos se a nossa classe jornalística saberá fazer jus à sua fama de Quarto Poder ou dobrará obedientemente a espinha.

Arrotos do Porco:

O teu post é de certa maneira uma reflexão atenta ao assunto.Aprecio e concordo a maneira como relatas os factos, já algumas considerações que fazes não são de maneira nenhuma o espelho do que penso.
No entanto aprendi uma coisa (daquelas que tu sabes que se aprendem com a idade): não discutir política com os Amigos.
Gosto de fazer das tuas, as minhas orelhas, mas prefiro ficar-me por aí.

Anita



Uma vergonha!

Este governo encostou-se na cadeira do poder e apenas sabe criticar e impedir a liberdade de escolhas.

Ai! Estou tão chateada e revoltada que nem consigo ordenar as ideias.

São decisões, atrás de decisões despotistas. Ainda por cima quando foi colocada este problema ao Santana, o que ela sabe fazer é virar as costas, um primeiro-ministro que nem consegue descalçar a bota que calçou. Arre!

Enfim: "I like pigs. Dogs look up to us. Cats look down on us. Pigs treat us as equals." - Sir Winston Churchill.



Não foi Santana que calçou a bota. Duvido que alguma vez o fizesse - não faria muito sentido. Para sua infelicidade, no entanto, será ele que terá que a descalçar - e também, quiçá, aproveitando a deixa, comprar uns açaimes.


Vai ser difícil este governo fascistóide descer mais baixo. A minha esperança é que eles entrem em guerra uns com os outros - com o Santana a assobiar baixinho - e que acabem por bater com os burros na água. Não me lembro de nenhum atentado à liberdade de expressão mais grave que este, depois do 25 de Abril.


Bom dia.

Grande posta, esta! Este calhau tem os pézinhos bem assentes, caralho!

Fodimedes, que grande citação a do Churchil!



É sempre um problema, quando se leva um Elefante a uma loja de loiça.


PS: Aquele "interefere" ali em cima, não está um pouco deslocado?



Eu sei que não sou nada bonita, agora confundida com um homem, vá lá FPM. :)

Fodimedes, o Santana calçou a bota porque quem faz parte do seu governo foi ele quem escolheu. Quem sabe tomar decisões (que não é o caso) também tem de saber arcar com as consequências (que também não é o caso).



Fodimedes, o Santana calçou a bota porque quem faz parte do seu governo foi ele quem escolheu. Quem sabe tomar decisões (que não é o caso) também tem de saber arcar com as consequências (que também não é o caso).


O Santana não tem mão nos seus ministros. Toda a gente sabe das suas fragilidades e ninguém o respeita. Eu nunca vi um governo a tantas vozes.


É semi-analfabeto, de certeza.


Obrigado, Austro. Já está corrigido.


O refugo da baixa política chegou ao poder. E chegou com artimanhas e golpes de rins. A legitimidade é obviamente nula. Tal facto é declarada ou envorgonhadamente reconhecida por uma boa parte dos votantes do partidoi no Poder. São uma corja de pequenos arrivistas, sem cultura suficiente sequer para perceber que mesmo o atraso civilizacional atávico do país não vai tão baixo ao ponto de tolerar abusos de poder fascistas e incompetência escandalosa a este ponto. Se o Presidente, apesar de ser um frouxo vergado aos interesses partidários e dos grupos económicos, deixar passar muito tempo até dissolver a Assembleia ou as facções minimamente civilizadas dentro do próprio PSD não votarem uma moção de censura, acho que a questão a discutir é a viabilidade institucional do Estado português. Nos meados do século XIX , após a a independência de Brasil e com a crise da Monarquia decadente esta questão foi acesa e frontalmente discutida. Era a chamada "Questão Portuguesa". A discussão não se limitou apenas aos meios intelectuais e envolveu o grosso da sociedade. Devemos re-editar a Questão Portuguesa, pois afinal de contas tem-se assistido a uma relativa alternância PSD/CDS/PS sem diferenças significativas, que é apenas uma dança das cadeiras entre as baixas elites. A quem aproveitará este abandalhamento tão argentino ou mexicano? Á verdadeira classe dirigente, que assim vai rapinando os portugueses.

O Povo Unido Jamais Será Vencido.



O MRS, nesta história, faz-me lembrar o morto da "outra história".

O gajo fica caladinho enquanto curte o circo que se vai passeando em seu redor.

No fim, candidata-se a PR?.

O fim só "O Menir o Belo" o sabe.



Concordo com o Menir e felicito-o por este post, tão lúcido. Li os comentos e identifico-me com quase tudo o que foi dito. Acho é que existe uma "peça" que carece de uma maior "exploração" - o próprio MRS. Como sabemos a inocência desta personagem em muitos momentos é nula...Neste assunto, qual terá sido a sua motivação, até que ponto teve "margem de manobra"?


Eu concordo com o Austro. Ele provocou, explodiu-se a si próprio e agora vai recolher os dividendos candidatando-se a PR.


Estou traumatizado.

O dia até que não estava a correr mal de todo, em dez comentários que fiz, nove até nem eram estúpidos de todo (ando a aprender a ser modesto.

Agora vem a estounua e concorda comigo.....

Pai! Onde errei eu???



será?


o "será" não era pa ti, claro :)


Este governo e a classe política em geral está a descer a níveis de incompetência inconcebíveis. Mas também não tenho grande fé na "classe jornalística"... Enfim. Bom post Menir. Agora se fazes favor tira-me o morto da porta, sim?


Segurança Social
Aposentações
Leis do Trabalho
Educação
Saúde

E agora,

Liberdade de Imprensa

etc., etc...



Parece que amanhâ se segue Miguel Sousa Tavares...
Vamos ver.





<< Voltar ao repasto.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?