<$BlogRSDUrl$>

Vareta Funda

O blog dos orizicultores do Concelho de Manteigas


quarta-feira, novembro 17, 2004

A MINHA MUDANÇA


Detesto mudanças!
Mudar de algum lado, ou mudar qualquer coisa, implica sempre uma quebra da minha rotina! Se porém, nem gosto de rotinas, poderiam imaginar que uma quebra de algo que não gosto até poderia conter algum prazer. Gosto de quebrar, partir, triturar, esmigalhar...mas rotinas não! É como as mudanças....não gosto, pronto! Abomino é o termo correcto!

E porém, nem falo de mudanças de rotinas...falo das mudanças mesmo, de nome próprio! "As" Mudanças...as de casa, as de carro, as de mulher, etc...
A pior de todas ( sim, sei que por vezes a mudança de mulher poderá ser entendida como uma "benção"....para alguns ) quanto a mim, é a mudança de casa!
Não era pressuposto, que quando mudamos de casa, este novo espaço fosse de facto para além do nosso imaginário, realmente, aquele local que nos daria alegrias? Então...expliquem-me:
Porque é que os primeiros dias de vivência numa nova casa, partilhando-a com essa ordinária chamada de "mudança", são tão penosos para todos?

Com excepção daqueles que se podem dar ao luxo de dizer para os pobres coitados que "arcaboiçam" com um móvel Luís XIV de 257 kg, com louças dentro ( "ah..não me apeteceu tirar" - diz ela, a outra que precisava até de ser mudada ):

- Mais para a direita! E olhe....atenção que o móvel custou-me 2.000 contos na moeda antiga!
- Sim, minha senhora..mas com uma escada de 90 cm é d...
- Olhe...eu paguei! Quero isso lá em cima no 4º andar como veio da outra casa! ,
para todos os outros, a mudança é uma estafa!
Mas, não é até dessas mudanças que falo! Porque, de facto, tendo eu uma família numerosa, e passado já por 189 mudanças até aos meus 25 anos ( incluindo, pais, tios, avós, primos, primas..etc..ah..e amigos ), sabia que um dia iria ter um retorno! Obviamente que não tive esses 189 a ajudarem-me...mas lá consegui arrancar os meus sempre colaborantes irmãos de casa deles,

"só depois do jogo....agora estou a ver o jogo!..da-se!" - disseram em uníssono,

para me ajudar a levar os meus móveis Luis Ikea, para o segundo andar!
Mas como dizia, nem era dessas mudanças que falava...eu falo, é de encaixotar!
Quem já passou por encaixotar ( e necessariamente desencaixotar ) a tralha que uma pessoa tem numa casa, sabe que essa é das tarefas mais herculeas que se pode ter ao longo da vida!
Eram livros, pilhas usadas, lápis, computadores, máquinas de barbear, garfos, candeeiros ( e agora por ordem lógica das coisas, porque me dá muito trabalho escrever nomes de objectos, sem um sentido ), copos, pratos, máquinas de cozinha, leitor de dvd´s, aparelhagem ( ainda hoje quero saber quem me f...o caixote da aparelhagem ), e toda a panfernália possivel e imaginária que nem pensávamos ser possivel albergar na nossa "pequena" casa antiga.

Meus amigos...temos de facto muito mais merda em casa do que pensamos!
Esta é, para já, a primeira coclusão que retirei desta minha primeira mudança...Ah...e não tenho filhos! Já sei que duplica exponencialmente a quantidade de merdas, quando temos essas criaturas a partilhar o nosso espaço...

Mas... há algo de positivo que retirei desta mudança!

Tenho uma quantidade imensa de cd´s de gravação, sem qualquer tipo de etiqueta ou nome ( porque no meio das 2987 canetas que tenho, nunca encontrava nenhuma de acetato quando precisava ). Ora..ao longo destes anos, fui acumulando, e empilhando em lugares obscuros esses cd´s, com uma quantidade imensa de informação.

Esses discos de informação são exactamente como os caixotes da mudança de uma casa! Nunca sabemos o que lá está dentro antes de os abrir, a não ser que uma pessoa escreva a caneta, a revelação do seu precioso conteúdo. Mas isso, não tem piada nenhuma! Não é para mim...
O que tem piada, "é-colocar-os-caixotes-dos-copos-no-sótão, quando-eram-para-ir-para-a cozinha, ...e ter que descer mais umas escadas, com o mesmo caixote, que estupidamente fez o trajecto inverso, porque alguém não se lembrou de escrever "COPOS" no cartão. "

Isso tem piada, tal como os cd´s! Voltar de novo, a introduzir os cd´s no computador ( já depois de ter tudo arrumado...e passado alguns dias de puro e pacífico disfrutar da nova casa ), e depararmo-nos com o que eles lá têm dentro, é como que abrir a última caixa de papelão, e descobrir que ela tinha lá os álbuns de fotografia da nossa infância.

Eram imagens em JPEG, Giff, Tiff, bastantes Bitmaps antigos...filmes que tinha gravado, quando ainda abria e-mails, e me dava ao trabalho de armazená-los num cd...mp3 de músicas que já tiveram o seu tempo, e que voltaram a soar de novo...projectos que pensava já ter perdido...textos que pensava nunca viria a ler de novo!

No fundo, esses cd´s são um pouco com aquele último caixote! Aquele que curiosamente ficou para o fim, e que tinha as fotografias com as nossas "descidas de rio com os amigos", as cassetes de vídeo com o meu baptizado, cassetes das músicas que gravava durante horas para as festas de garagem, os meus desenhos da escola primária, e as cartas das minhas primeiras namoradas...

Se não fosse essa mudança, não sei se iria ter a oportunidade de reviver tão cedo um turbilhão de imagens, sensações e momentos, como aquele que tive oportunidade de disfrutar neste fim-de-semana, enquanto comodamente instalado na minha nova casa, procedia à conclusão da tal mudança...



Arrotos do Porco:

Caro mimalho, pá, folgo muito em que tenhas mudado para uma casa nova. É como tu dizes, a mudança leva-nos a descobrir muita coisa antiga e à tentativa da descoberta de coisas novas, para além dos novos sítios onde se tem que arrumar o que vem do passado.

Mas a mudança leva não só à descoberta do passado como à novidade do futuro imediato e não tão imediato. A prognose afasta-nos para longe, tal como as memórias. E se sabe bem redescobrir o que ficou para trás, melhor saberá imaginar o futuro naquele espaço. Que é teu e cujas potencialidades saberás, melhor do que ninguém, explorar.

A comparação dos caixotes com os CD está muito bem apanhada. Há sempre uma surpresa inerente ao desconhecimento do que poderá lá vir.

Que sejas muito feliz com esta mudança.



Desejo-te muitas mudanças, todas para melhor.


O outro dia apenas arrumei um armário à muito fechado e descobri coisas incriveis por isso tu a mudar de casa nem quero imaginar. A quantidade de tralha que a gente acumula é de facto estonteante.

Desejo-te que sejas muito feliz nesse espaço novo.



É isso, Mimalho, tu és daqueles que andam sempre prá frente, pá! Parabéns e boa sorte!




<< Voltar ao repasto.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?